quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Confira a nova edição do Jornal Tribuna do Carmo nº 277, que já circula pela cidade. Garanta já o seu exemplar na Loja da Néia, na redação do jornal ou faça sua assinatura.


Secretário de Saúde paga médico com cheque de Associação e susta documento

   
Um caso, no mínimo muito estranho, aconteceu em Carmo da Mata, no dia 25 de janeiro: a senhora Cleonice Friaça, de 85 anos, deu entrada na Santa Casa, com problemas cardíacos. Atendida pela equipe de plantão, constatou-se a necessidade de atendimento por especialista em cardiologia, visto que havia suspeita de infarto. A doente foi levada para Oliveira e foi chamado especialista da Clínica Cardioeste para atendê-la. No momento do ocorrido, atendeu o chamado o médico cardiologista Caio Marcus.
    Foi constatado o infarto e a necessidade de remoção da paciente para Divinópolis, onde seria submetida a uma angioplastia primária. Devido às condições precárias de saúde, a senhora teve que ser transportada em UTI Móvel. Tudo feito, a senhora foi atendida, feita a cirurgia e a alta estava prevista para quarta-feira, 6 de fevereiro. Porém, os casos ‘estranhos’ começaram a ocorrer aí.
    Na hora de acertar as despesas, o secretário de Saúde de Carmo da Mata, Eurides Aleixo Neto, pagou com um cheque da Associação Assistencial Carmo da Mata – conhecida na cidade como Vila Vicentina – entidade que ele preside. Ao apresentar o cheque ao banco, o médico teve a informação de que o mesmo estava sendo devolvido pelo ‘Motivo 21’, que se trata de “contraordem (ou revogação) ou oposição (ou sustação) ao pagamento pelo emitente ou pelo portador”.
    O valor do cheque foi de R$360,00 sendo R$250 referentes ao pagamento da consulta e R$110 a taxas cobradas pelo hospital pelos procedimentos executados. Como o secretário teria alegado que só estava com uma folha de cheque, o médico recebeu o valor total e fez o pagamento dos R$110,00 ao hospital.

Por que pagar com cheque da Vila Vicentina?

    A explicação para que o cheque fosse sustado, dada à reportagem pelo senhor Eurides foi de “falta de crédito da Vila, já que tínhamos que pagar R$2.100 de utilização de uma UTI Móvel” para transportar a paciente de Oliveira a Divinópolis. Porém, sendo o presidente da entidade, também secretário municipal de Saúde, a pergunta é: por que a Prefeitura não arcou com as despesas, já que existe possibilidade, visto que o Município deveria se responsabilizar pelo atendimento médico aos seus munícipes?
    Em resposta à reportagem, Eurides disse que mandou sustar o cheque porque não tinha saldo na conta da Vila Vicentina. Em contato com o banco fomos informados que seria necessário que o recebedor do cheque fosse à agência, portando documentos pessoais e o cheque, para que lhe fosse entregue a declaração formalizada de motivos da sustação. Esta declaração é obrigatória, conforme a legislação que regula a utilização de cheques. O secretário Eurides Aleixo acrescentou, ainda, que “já passei do meu dinheiro cerca de R$5 mil para pagar contas da Vila Vicentina”.
    Eurides adiantou também que conversou com “o Ramon”, responsável pelo hospital de Oliveira e que o caso do cheque estaria sendo resolvido. Em Carmo da Mata os comentários são de que o talonário de cheque da Vila Vicentina teria sido usado “para garantir o serviço” e que, “depois, o valor seria pago pela Prefeitura”. Ess as informações não foram confirmadas pela reportagem.

Médico se sentiu humilhado com a atitude do secretário

    O médico cardiologista Caio Marcus recebeu a reportagem em seu consultório, em Oliveira, quando contou o ocorrido. Mostrando-se bastante contrariado com a atitude de Eurides, Caio Marcus disse que não foi procurado pelo secretário de Saúde e que, “desde a sexta-feira”, tem tentado contatar Eurides, sem sucesso. Caio Marcus afirmou que “me senti humilhado com a atitude dele. O cheque foi sustado, simplesmente, sem quaisquer explicações”.
    Disse o médico que estranhou muito o ocorrido e que nunca teve problemas como este. “Fico feliz em ter podido atender a senhora que, felizmente, está bem (na segunda-feira, 4/2) e deve ter alta na quarta-feira (6/2). Porém, não estou sendo tratado com respeito pelo emitente do cheque. Devolver um cheque por este ter sido sustado... parece que eu fiz alguma coisa errada...”, lamentou.

Incompatibilidade de funções?

    A legislação proíbe que dirigentes de órgãos, entidades, instituições ou empresas que transacionam com o poder público, recebendo recursos deste, sejam servidores públicos. No caso do secretário de Saúde, mesmo que não seja ilegal, é no mínimo temeroso que ele dirija uma entidade beneficente, que pode receber recursos públicos, ao mesmo tempo em que ocupa cargo de chefia junto ao Executivo municipal.
    Estranho é que um secretário de Saúde, ao saber que uma entidade beneficente não tem recursos para arcar com despesas de uma paciente, emita cheques, mesmo sabendo que não há fundos para cobri-los e que, depois, peça a sustação do mesmo. Estranho, porque deveria saber – até pela natureza do cargo – que o direito ao atendimento médico é garantido aos cidadãos e que o poder público – representado no município pela Prefeitura – é o titular desta responsabilidade.
    Com reportagem de Sérgio Cunha

Falecimento

Carmo da Mata perde um dos maiores articuladores políticos!




Zé do Carrinho morre aos 67 anos, em Divinópolis.

    Definir Zé do Carrinho é algo impensável, dizem seus amigos. Tamanha era sua grandeza. Para sua filha, a Claudiana, “sua maior qualidade era ser grande e não demonstrar isso... fazia questão de se manter longe das luzes... meu pai era grande, enorme... de uma maneira assim, difícil de explicar... grande por dentro, se posso dizer assim...”, contou ela emocionada. Com o brilho nos olhos de quem tinha no pai não só o ídolo que todo filho vê, mas algo além que, como ela mesma disse, “não dá para definir. São tantas coisas!”
    Zé do Carrinho era assim. Diferente, interessante, inteligente. Mesmo sem cursar os bancos escolares podia lecionar... lições de vida. E era assim que ele se rodeava de amigos para ouvir-lhe as lições de cada dia. Um incontável número de pessoas pôde ouvir seus casos, escutar seus conselhos, contar com sua ajuda. Como afirmado no título, era um articulador. Mas não como uma “raposa”, cheia de velhacarias. Zé do Carrinho era o articulador de ações aglutinadoras. Na política, sabia como ninguém definir as situações e apontar os caminhos. Quantos não foram os políticos de Carmo da Mata e de cidades vizinhas que vieram à sua casa buscar opiniões que funcionavam como estratégias eleitorais.


O ídolo da família

    Pai de sete filhos (duas meninas e cinco meninos, como dizia), era casado com Valmira Rodrigues da Silva, com quem viveu por 46 anos. Na política, foi um dos principais responsáveis pelas duas eleições do seu irmão, Nem. Para os filhos, os 11 netos e os “muitos filhos, netos e agregados adotivos”, o homem simples, alegre, sempre pronto a contar um causo, a rir de uma situação e até mesmo de colocar um apelido em quem estivesse por perto.
    Foi peão de rodeio, quando conheceu e se tornou amigo de Meighan Dornas, um dos mais respeitados donos de tropa de toda a região Centro-Oeste de Minas. E foi com esse amigo que viveu casos engraçados e dignos de registro, que contava para os grupos que o rodeavam para ouvir suas estórias. Em uma delas, contava que “o Meigham entrou na loja com a algibeira cheia de cobre, para comprar uma caminhonete. Mas o vendedor não acreditou que ele tinha dinheiro para comprar o carro. Atendeu-o mal, fez pouco caso e, quase caiu o queixo quando viu o Meighan tirar o dinheiro da algibeira e pagar a caminhonete à vista, contava às gargalhadas, reforçando os trejeitos de espanto do infeliz vendedor que não sabia da fortuna do comprador.
Parque de Exposições: ajuda fundamental.

    Quando ocorreu a construção do Parque de Exposições de Carmo da Mata, que recebeu o nome de Risoleta Neves (por que não mudar o nome para “José do Carrinho”?), ele foi um dos principais incentivadores. Mexeu “mundos e fundos” para tornar realidade aquela obra. Trouxe a festa de rodeio, negociou com os sem-terra a retirada dos mesmos, para liberar o terreno para a construção e até plantou as muitas árvores que hoje fornecem sombra aos frequentadores do parque.

A vida política

    José Carlos da Silva, o Zé do Carrinho, sempre esteve ligado à política. Em 1997 assumiu o mandato de vereador, conquistado no ano anterior. Neste posto, cumpriu os quatro anos, até 2000. Em 2001 assumiu a Secretaria de Obras na administração do Dr. Odir. Após dois anos nesse posto, foi nomeado diretor do SAAE, por mais um ano.
    Durante os dois mandatos de Milton Neto, Zé do Carrinho foi secretário de Obras, diretor do SAAE, e assumiu, por um ano, o mandato de vereador, para o qual havia ficado na suplência. “Sempre ponderado, nunca foi uma pessoa de extremos, na política”, disse sua filha, Claudiana.
    Lembrando da convivência com o pai, Claudiana citou os anos em que viveram em Cláudio, em uma chácara: “eram 15, 20 pessoas em torno dele, nos finais de tarde, para ouvir seus casos, participar de suas brincadeiras”. Zé do Carrinho foi para ‘o outro lado’, aos 67 anos, no último dia 23 de fevereiro. Tranquilo, com a certeza de que marcou, de forma positiva, sua passagem por aqui.
    Deixa muitas saudades, uma rica história e a certeza de que “fez tudo o que pôde saber. Foi feliz, muito feliz”, como arrematou Claudiana, sua emocionada filha que, temos certeza, se pudesse, falaria sobre seu pai algumas horas, dias, semanas e até meses, porque ele produziu conteúdo para tanto. Esteja com Deus, Zé, é a última fala de seus amigos, e conte a Ele os tantos casos que recolheu daqui...

Com reportagem de Sérgio Cunha

Questão de Opinião

SERÁ QUE SOMOS MESMO CIDADÃOS?

    Consultei o dicionário (o famoso pai dos burros) que, cidadania vem do latim civitas, que significa “cidade”. Não fiquei satisfeita e consultei a “belíssima” Constituição Brasileira de 1988 que, no seu artigo 5º, diz primariamente o seguinte: “Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade”.
    Mentira pura dizer que vivemos numa plena democracia. Vivemos sim em obediência total e incondicional a um monte de leis feitas por políticos e burocratas por mais absurdas, esdrúxulas e autoritárias que elas sejam.
    O que temos é uma sociedade que nega aos seus cidadãos o conhecimento e interpretação de seus direitos, deveres e garantias fundamentais. Como pode essa mesma sociedade querer formar cidadãos, e mais, anunciar que é democrática quando não conhecemos e não praticamos as regras da cidadania? Agora, as regras de futebol são amplamente divulgadas, e tem na televisão e outras mídias debates constantes e também são ensinadas nas escolas, nas aulas de educação física, com incentivo e apoio do Governo.
    Nosso fadado sistema político-educacional tem capacidade e competência para programar nas escolas aulas de “cidadania futebolística”, e patrocinar a mídia que ensina tudo sobre o futebol para o povo, porém não promovem a divulgação e ensino do Artigo 5º da Constituição Federal, artigo esse que poderá ajudar a tornar indivíduos em cidadãos completos. Como pode parte da sociedade brasileira, anunciar aos quatro cantos do país, e do mundo, que estão construindo uma cidadania para nosso povo, se os direitos dessa cidadania lhes são negados por parte dessa sociedade?
    Acredito que nós cidadãos deveríamos exigir de nossos representantes legais (políticos) que criem leis e normas para desenvolvimento, divulgação e ensino da cidadania de modo simples e prático nas escolas porque, como podem os estudantes acessar algo que não é divulgado e nem para que sirvam tais informações em sua vida prática.
    Vários estudantes já participam de olimpíadas estudantis de matemática, esportes em geral, então por que não existem olimpíadas ou torneios sobre cidadania legal?
    A solução parece simples, pois basta os educadores aprenderem os direitos, deveres e garantias fundamentais do Artigo 5º da CF, para depois ensiná-los, pois afinal nossos educadores têm o dom de aprender qualquer assunto, e transmiti-los aos seus alunos e a outros interessados. Os mesmos poderiam, a qualquer momento, reservar um tempinho em sala de aula para ensinar educação cidadã constitucional.
    A prática da cidadania também poderia ser feita através de palestras, ministradas ao longo do ano, em um consenso de educadores inserirem sutilmente dentro de cada disciplina.  É preciso dar a todo estudante acesso aos seus direitos, deveres e garantias fundamentais, de forma simples e didática. A escola poderia fazer o seu papel, com o apoio da mídia, acho que seria algo espetacular, pois um cidadão que lê seus direitos, deveres e suas garantias e as exerce plenamente, não será mais uma pessoa de fácil manobra por políticos inescrupulosos.
    Criar direitos, deveres só no papel é muito fácil, não incentivar sua divulgação e não ensiná-los é o mesmo de não tê-los concebido.

Dicas de Beleza

Pés saudáveis


    São 26 ossos, 114 ligamentos, 20 músculos e a responsabilidade de sustentar o corpo. Mesmo com essa importante função, os pés ficam sempre de lado na nossa atenção diária, certo?
    A maioria das mulheres cuida dos pés somente nas idas à pedicure. Entretanto, essa é uma das áreas que mais acumula tensão pois precisa enfrentar os saltos, sapatos de bico fino e apertados. No final do dia, o resultado é imediato: dores, bolhas, calos e unhas encravadas.
    Os problemas decorrentes da falta de cuidados com a higiene são os que mais levam os pacientes aos consultórios.
    “Cerca de 90% dos casos ficam por conta de micoses, seguidos pela calosidade e pela verruga plantar, mais conhecida como “olho de peixe’”
    A maioria desses transtornos é causada por falta de cuidados básicos: usar objetos (alicates, tesouras e lixas) infectados, deixar os pés úmidos, usar sapatos inadequados, andar descalço ao redor de piscinas e na areia da praia.
    Já nas clínicas de podologia, os principais incômodos são os calos. Por isso, não é recomendável passar, com frequência, lixa na planta dos pés. Os calos nada mais são do que uma defesa do organismo, mais especificamente da pele, contra o atrito com o solo”, explica.
    “Ao comprar um calçado, a regra básica é conforto, o indicado é escolher um modelo no fim da tarde, quando os pés geralmente estão um pouco inchados. O pé não pode ficar espremido, mas distribuído de forma harmoniosa”.
    Para lhe ajudar, os cuidados para recuperar os seus pés, deixá-los macios e… inteiros!

Limpar e secar


    “Isso significa esfregá-los com esponja, água e sabão, com uma atenção especial na parte entre os dedos e cantos das unhas. E, para completar o ritual de limpeza, depois do banho, secar bem os pés com uma toalha”. Uma boa dica para garantir a secagem e afastar os fungos causadores das frieiras é passar papel higiênico entre os dedos.

Cortar as unhas em formato quadrado


    Esse tipo de corte, em ângulo reto, evita que as unhas fiquem encravadas. Se isso for feito por um pedicure ou um podólogo, é ideal certificar-se de que os objetos (tesouras e alicates) utilizados pelo profissional estejam esterilizados e as lixas sejam descartáveis. Objetos contaminados podem transmitir doenças como Aids e hepatite.As  estufas para esterilização desses materiais, geralmente, devem ter temperatura mínima de 170º C, e os objetos precisam permanecer nela por pelo menos duas horas.
    Ao escolher o profissional, o ideal é verificar se ele tem a formação técnica e os cuidados de higiene necessários para realizar o tratamento. “O bom podólogo deve levantar primeiramente o histórico médico do cliente e, de preferência, trocar os instrumentos descartáveis sempre em sua frente. Assim, o trabalho fica mais transparente”.

Aprender quando e como escolher um sapato


    Ao comprar um calçado, a regra básica é o conforto, ou seja, nem apertado, nem largo. “O indicado é escolher um modelo no fim da tarde, quando os pés geralmente estão um pouco inchados. As palmilhas e solados devem ser macios, com sistema antiderrapante e formato que não aperte os dedos em cima e nas laterais”, alerta o podoterapeuta Luiz Pedreira.
    Por isso, as mulheres devem evitar o modelo chamado “bico fino”, que comprime os dedos. Em geral, de acordo com os especialistas, os modelos de couro com formato quadrado na ponta são os mais indicados, tanto para homens quanto para mulheres.
    E, para quem costuma comprar palmilhas por conta própria, um alerta: a indicação desse acessório deve partir sempre de um ortopedista. Só ele saberá dizer qual o melhor modelo para cada caso.
    De acordo com o ortopedista Carlos Alfredo Lobo Jasmin, usar calçado sem salto, nem pensar. “A altura aconselhada para homens é de no mínimo 1,2 cm a 2 cm, e, para as mulheres, de 1,2 cm até 5 cm”, afirma.
    Para a manutenção da saúde dos pés, a dica é usar o mesmo par, no máximo, por dois dias seguidos. “Antes de guardá-los, é recomendável que sejam colocados em área ventilada e onde tenha raios solares”.

RELIGIÃO

Campanha da Fraternidade 2013 tem como tema a juventude


    Foi lançada no dia 13 de fevereiro, quarta-feira de Cinzas, mais uma edição da Campanha da Fraternidade (CF). Este ano o tema é “Fraternidade e Juventude” e o lema “Eis-me aqui, envia-me!” (Is 6,8).
    Após 21 anos da Campanha da Fraternidade de 1992, que abordou como tema central a juventude, a CF 2013, na sua 50ª edição, terá a mesma temática. A acolhida da temática “juventude” tem como objetivo ter mais um elemento além da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) para fortalecer o desejo de evangelização dos jovens.
    O presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Dom Eduardo Pinheiro, explicou que uma das metas principais da CF de 2013 é olhar a realidade juvenil, compreender a riqueza de suas diversidades, potencialidades e propostas, como também os desafios que provocam atitudes e auxílios aos jovens e aos adultos.
    O objetivo geral da CF é acolher os jovens no contexto de mudança de época, propiciando caminhos para seu protagonismo no seguimento de Jesus Cristo, na vivência eclesial e na construção de uma sociedade fraterna, fundamentada na cultura da vida, da justiça e da paz.

EM FOCO

SE EU NÃO VOU À ESCOLA, A ESCOLA VEM ATÉ A MIM


    Quadro-negro, cuspe e giz, usava-se dizer, eram os instrumentos de um professor. O tempo passou e vieram o quadro (branco) de melamina, o pincel, o datashow. Enfim, o mister de lecionar acompanha e conduz a evolução da humanidade e a sua necessidade de civilizar.
    Parte importante do processo civilizatório está em educar os indivíduos, através do uso da razão, superando o existir meramente instintivo, buscando o desenvolvimento do respeito ao outro na convivência social. Assim, a cultura é criada, desenvolvida e passada de geração a geração.
    A educação em geral acontece na relação entre as pessoas, no dia a dia, quando aprendem, umas com as outras, formas de viver, atitudes, tarefas, valores, mas a escola sempre é compreendida como o espaço da aprendizagem por excelência. Porém, a escola até recentemente conhecida como o conjunto de prédio, professores e alunos, não é mais o único lugar para aprender aquilo que se entenda como os ofícios que conduzirão ao exercício de uma profissão. O ambiente físico hoje convive com o ambiente virtual, pois tanto um quanto outro têm ensejado a possibilidade do aprendizado.
    Quando do surgimento da internet, muitos diziam que jornais, revistas e livros, por exemplo, em versão impressa, iriam acabar diante das novas formas de apresentação de conteúdo. Todavia, o que se verifica é que as mídias impressa e digital não se excluem e muitas vezes são até mesmo complementares, pois as realidades dos leitores são diversas e as formas de acesso aos conteúdos varia conforme as suas necessidades e preferências.
    O mesmo ocorre com as escolas. Os ambientes de aprendizagem presencial continuam a existir ao lado dos ambientes de aprendizagem virtual. Estes, conhecidos por mecanismos de ensino a distância (EAD), se multiplicam rapidamente em todo o mundo como uma forma prática e rápida de levar o acesso ao conhecimento a todas as pessoas. Representam, assim, um instrumento a mais na efetivação do direito à educação.
    Navegando pela internet, encontramos portais e sites especializados em educação a distância, assim como escolas tradicionais que disponibilizam os mais variados cursos a distância, empresas e instituições públicas e privadas que oferecem cursos desta natureza, com uma ampla gama de opções  que vai desde  a oferta de programas (em vídeos, áudio ou outras modalidades) para baixar aulas rápidas, cursos técnicos, de graduação até pós-graduação, gratuitos ou pagos a preços acessíveis, reconhecidos e com certificados, para todas as idades e perfis. As áreas para estudo abrangem temas industriais, negócios, agropecuária, agricultura, moda, saúde, artesanato, beleza, jardinagem, marcenaria, informática, gastronomia, etc.
    Esta possibilidade de acesso ao conhecimento a quem conte com um computador em casa, no trabalho ou em qualquer outro local, viabiliza a formação das pessoas para que possam descobrir e desenvolver seus talentos, atuar com qualificação necessária e adequada aos seus interesses pessoais, melhorando, por consequência, suas possibilidades de remuneração e qualidade de vida. De um ponto de vista mais amplo, há uma melhoria nas condições de produção de bens e de prestação de serviços, no comércio e na economia locais o que vem a refletir no panorama de vida da comunidade.
    Assim, além das redes sociais, jogos, músicas e vídeos, que acrescem a possibilidade de manter relações e obter satisfação lúdica, a internet é uma importante aliada daqueles que queiram se educar online, em qualquer lugar, proporcionando uso proveitoso do tempo e das facilidades tecnológicas, contribuindo efetivamente para o alargamento dos horizontes de cada um e de todos, tornando o viver mais gratificante.

PARA SABER MAIS:
www.abed.com.br
www.cursosvirtuais.net
www.cpt.com.br
www.ead.sebrae.com.br
www.senac.br/cursos/educacao-a-distancia

AUTORIA: Sulamita Crespo Carrilho Machado, professora e advogada.
COLABORADOR: Rogério Augusto Reis Silva, advogado.

DROGAS

Impressor é preso por suspeita de tráfico


    No último dia 15 de fevereiro, ao fazer radiopatrulhamento no centro de Carmo da Mata, policiais militares depararam com o cidadão Rafael Bruno Fagundes Santos, 23 anos, impressor, morador na rua Alcatraz, 241, Serra Verde, Divinópolis, em atitude suspeita. Ao abordar o mesmo, para averiguações, os policiais encontraram com ele um pacote em que estavam acondicionadas várias pedras de substância que pode ser crack.
    Como não soube explicar a procedência do material e para averiguações posteriores, os policiais deram voz de prisão ao impressor e o conduziram à Delegacia de Polícia, onde foi instaurado inquérito policial para apurar os fatos. Atuaram na apreensão, os policiais Cabo Júlio e soldado Rodrigo César.

    Com reportagem de Sérgio Cunha

Tribuna nas Ruas

A participação dos moradores da Rua Leonina Tavares Assis

A participação dos moradores da  Rua Leonina Tavares Assis

    A participação dos moradores da Rua Leonina Tavares Assis
MARIZA CÂNDIDA DE SÃO JOSÉ CARVALHO – 62 anos Residente à Rua Leonina Tavares Assis, nº 15, moradora da rua há 18 anos - Profissão: Microempresária
    Eu tenho uma loja na Rua Herculano Vitorino dos Santos, nº 22. Já fui até roubada. Os ladrões entraram no meu estabelecimento de madrugada, no dia 29/03/2012. A Polícia foi acionada, fiz um boletim de ocorrência e os detetives apuraram o meu prejuízo de mais ou menos seis mil reais. E agora, após um ano, nada foi devidamente esclarecido. Os bandidos continuam soltos na cidade numa boa.
    E eu, que luto com dificuldades para ajudar no sustento de minha família não consegui até hoje recuperar o prejuízo que tive.
    Outro pedido que faço é que a Secretaria responsável fizesse uma vistoria na esquina da Rua Vitorino dos Santos, onde há um lote com um barracão abandonado que tem servido de esconderijo para traficantes, usuários e ladrões. Já pedimos ao dono do lote que tomasse uma providência, pelo menos cercando o lote e até oferecemos para ajudá-lo, mas até hoje nenhuma providência foi tomada por ele.
    Tenho muita confiança na Administração do Prefeito Almir Resende e Fernandinho Diniz e nas promessas que eles fizeram em tomar providências e consertar a nossa rua Leonina Tavares Assis, que nesta época de chuvas fica alagada. Sei que tem muita coisa a ser feita ainda, mas estou aguardando as suas promessas.

A participação dos moradores da  Rua Leonina Tavares Assis

PEDRO FRANCISCO DE CARVALHO – 52 anos - Residente à Rua Leonina Tavares Assis, nº 15 – COHAB, morador da rua há 18 anos - Profissão: Metalúrgico.
    Quero fazer um pedido à Administração de Carmo da Mata em meu nome e de todos os moradores da COHAB, que olhe por nós com mais carinho. Estamos desprotegidos de Segurança Pública, porque a polícia só passa aqui de vez em quando. O que queremos é que ela seja mais atuante, principalmente após as 22 horas em diante, pois os marginais nesse horário já começam a nos ameaçar impedindo que a gente possa sair de casa de carro ou de moto após esse horário. Às vezes acontece uma emergência médica ou qualquer outro problema, onde temos que sair e aí temos muito medo.
    Eu, por exemplo, já trabalhei na Fundição Fundimig e tinha que sair à 1 hora da madrugada para trabalhar, e quantas vezes via os bandidos rondando em atitudes estranhas nas ruas, eu voltava com medo de ser assaltado ou morto.
    Nunca vi, em nenhum dia da semana, um carro de polícia fazendo a ronda em nosso bairro COHAB, após as 22 horas, por isso eu peço que sejam tomadas providências junto à Polícia Militar.

SEBASTIÃO OLIVEIRA SILVA – 68 anos - Residente à Rua Leonina Tavares de Assis, nº 55 – COHAB, morador da rua há 33 anos - Profissão: Aposentado
    O que eu tenho a pedir à Administração do Prefeito Almir Resende é que nossa rua necessita de várias obras como: bocas de lobo para escoar as águas de chuva, pois quando chove vira uma calamidade devido à enxurrada, e tapar os muitos buracos que existem aqui, pois impedem a passagem de moradores que têm que se deslocar de suas casas para trabalhar e realizar outras tarefas no centro da cidade.
    E tem mais, peço também mais segurança policial aqui em nosso bairro, pois tenho filhos que estudam à noite e nós vamos buscá-los na escola, com medo de que eles sejam atacados por marginais que andam à solta pelas ruas.
    Das 18 às 22 horas, às vezes a Polícia Militar dá uma voltinha por aqui, mas como os bandidos já são conhecidos na cidade, eles certamente já sabem de toda a rotina da Polícia Militar, sendo assim eles preferem agir após a meia noite. Após esse horário, o medo e as preocupações tomam conta de todos os moradores em relação aos seus familiares que ainda estão na rua por motivos de trabalho, alguma emergência médica ou mesmo diversão. Contando também que muitos pais de família, gente trabalhadora, que levanta de madrugada para trabalhar e fica à mercê dos marginais e outros tipos de bandidos.
Com reportagem de Jane Barbosa

Carmo da Mata recebe cerca de R$1,6 milhão em fevereiro

    Até a manhã de quarta-feira, dia 27, o Município de Carmo da Mata havia recebido, somente em repasses federais, R$1.482.970,00. Ainda não havia sido computada, por exemplo, a terceira parcela do FPM (Fundo de Participação do Município) que, no mês de janeiro foi de R$169.595,06. Caso se repitam estes valores, até o último dia do mês já teriam sido repassados mais de R$1,6 milhão a Carmo da Mata, somente em recursos federais.
    Estes repasses federais são previstos na Constituição, fazendo parte da repartição do bolo arrecadatório que é dividido entre os entes da federação (União, estados e municípios). Os mais representativos para Carmo da Mata são o FPM, o FUNDEB (Educação), ICMS, FUS (Saúde) e IPVA.
    Além destes repasses, o orçamento do município ainda é composto pela arrecadação própria (IPTU, por exemplo) e repasses de convênios. Estes últimos, porém, com finalidade específica, isto é, os valores só podem ser gastos no objeto do convênio. E em municípios aonde o serviço de água é municipalizado, como em Carmo da Mata, soma-se também ao orçamento a arrecadação proveniente deste serviço.

    Com reportagem de Sérgio Cunha

Convocação de audiência pública

    A NACIONAL DE GRAFITE LTDA., por determinação do Conselho Estadual de Política Ambiental – COPAM, através da Superintendência Regional de Regularização Ambiental Alto São Francisco– SUPRAM/ASF, convoca os interessados a comparecer à Audiência Pública sobre o Estudo de Impacto ambiental (EIA) e seu respectivo Relatório de Impacto Ambiental (RIMA) do empreendimento Mina Fazenda Casca para extração de grafita, processoCOPAM/PA nº 08021/2007/002/2012 localizado no município de Carmo da Mata/MG, a se realizar no dia 5 de abril de 2013, às 19:00horas no Salão de FestasNininha, praça Presidente Vargas,  nº 73, centro no mesmo município.

    Informa, ainda, que o Relatório de Impacto Ambiental - RIMA se encontra à disposição dos interessados na Superintendência Regional de Regularização Ambiental Alto São Francisco, à rua Bananal, 549–Vila Santo Antônio - Divinópolis/MG, no horário de 08:00 às 17:00 horas e na Biblioteca Pública Municipal Silveira Neto, Rua José Afonso, 254, Centro,no horário de 08:00 às 17:00horas de segunda asexta-feira.

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

AGÊNCIA DE BANCO É ARROMBADA NO DISTRITO DE MONSENHOR JOÃO ALEXANDRE







E caixa eletrônico é levado pelos bandidos
Por volta de 03 horas da manhã de hoje, dia 27/02 após receber informações via 190 de que estaria ocorrendo um arrombamento na agência da COOPERMEC, banco cooperativo da Rede SICOOB, no distrito de Monsenhor João Alexandre, distante 13 km da cidade de Cláudio, equipes da Polícia Militar deslocaram para o local onde encontraram a porta da agência quebrada e aberta. O caixa eletrônico havia sido arrancado e levado inteiro. No local foi deixado um cabo de aço que provavelmente foi usado para arrancar o caixa eletrônico e também uma barra de ferro (tipo pé de cabra). Durante o atendimento os militares foram procurados pelo funcionário de um açougue, localizado em frente a agência, o qual relatou que o estabelecimento também havia sido arrombado e furtados: 01caixa registradora, 02 balanças, 01 máquina de moer carne e 01 máquina de bater bife. Foi feito contato com a gerente da agência, ela relatou que havia aproximadamente R$30.000,00 (trinta mil reais) no caixa eletrônico que foi levado. Segundo as informações, repassadas via 190, foi utilizada uma camionete GM/ S 10, cor branca e uma carrocinha metálica engatada ao veículo e que 07 homens encapuzados e armados, inclusive com arma longa participaram do crime. Imediatamente foi acionado o cerco, sendo as cidades vizinhas comunicadas. 04 viaturas do 23º BPM de Divinópolis vieram para ajudar no rastreamento. Foi verificado que os autores devem ter evadido sentido a estrada do povoado de Machadinhos que dá acesso as cidades vizinhas de Carmo do Cajuru e de Divinópolis.
Na agência a gerente repassou as imagens das câmeras de vigilância, onde foi possível verificar que realmente eram 07 indivíduos encapuzados e que eles chegaram pela Rodovia MG-260, que corta o distrito. Eles usaram uma barra de ferro para quebrar as câmeras de segurança e arrombar a porta da agência e com o cabo de aço lançaram o caixa eletrônico e arrancaram-no do interior da agência. As imagens foram encaminhadas para a Polícia Civil. Até o momento nenhum suspeito foi localizado.
Com informações da 139ª. Cia de PM de Cláudio – Fotos: Divulgação

Confira aqui as principais ações da Polícia Militar de Cláudio nesse mês de fevereiro


Neste final de semana a Polícia Militar de Cláudio recebeu uma denúncia que dois menores infratores haviam roubado um veículo Golf e que os mesmos teriam estacionado o carro na Rua Travessa Itatiaia. Foi enviada ao local uma guarnição policial, que abordou o veículo, sendo constatado que realmente se tratava de um veículo Golf roubado na cidade de Carmópolis, por dois indivíduos armados que estariam em uma moto vermelha. Os policiais descobriram também que os ocupantes do veículo poderiam estar nas proximidades, estando armados e sendo estes conhecidíssimos no meio policial pela prática de diversos crimes. Os policiais passaram, então, a realizar buscas nas proximidades, sendo que os dois elementos ao avistarem os policiais fugiram correndo, porém sem esboçar nenhuma reação. Os infratores identificados foram constados em REDS enviado a Delegacia de Polícia local, subsidiando ações policiais. Para espanto, porém, no dia 24/02, a sala de operações recebeu um comunicado e pedido de cerco, tendo em vista ações de infratores na cidade de Itaguara, sendo deslocada uma guarnição policial para o limite de municípios entre Cláudio e Itaguara. O fato lá era que dois elementos, sendo um deles em um veículo gol furtado e outro em uma “moto” vermelha estariam em fuga das guarnições policiais militares daquela cidade. Segundo informações recebidas, os infratores entraram na Auto Pista Fernão Dias, mas foram interceptados por policiais. Estes ao verem as guarnições efetuaram disparos de arma de fogo contra os militares, que revidaram com calibre .40. Ante a situação, o ocupante do gol furtado se entregou, mas o da moto tentou evadir, sendo alcançado e preso. Um dos presos é residente da cidade de Cláudio. Com a prisão dos mesmos, a viatura policial da cidade de Cláudio retornou a cidade, iniciando patrulhamento nas vias.

DIAS DE AÇÕES POLICIAIS NO CENTRO OESTE

Este final de mês de fevereiro foi marcado por ações policiais no centro oeste mineiro, e com prisões de infratores claudienses não só na área do município, mas também em seus arredores. Verifica-se que infratores de Cláudio tem agido em outras também.
Somente nos dois primeiros meses do ano, foram apreendidos em flagrante de ato infracional 7 adolescentes infratores e presos 14 pessoas em flagrante de crimes, apenas pela Polícia Militar, se somados aos 17 envolvidos presos pela Polícia Civil na última operação que realizou na cidade (semana passada), totalizam-se 38 criminosos presos. E todos por delitos graves como – tráfico de drogas, homicídio tentado, assalto e porte de arma de fogo, furto/arrombamento em residências. No mesmo período foram 04 armas de fogo apreendidas (03 pela PC e 01 pela PM), 18 veículos apreendidos, sendo dois deles veículos furtados que foram recuperados.
É difícil acreditar que uma cidade tão promissora, com presença de empresas e toda infra-estrutura tenha tantos jovens envolvidos em delitos.

AÇÕES DA FAMÍLIA

Como podemos verificar, as Polícias Estaduais tem prevenido a eclosão de delitos e, quando necessário, tem agido de forma voluntariosa, ilibada e rápida na repressão e manutenção de um clima de tranqüilidade pública. Mas chamo atenção para uma necessidade emergente:

- A participação da família como orientadora e disciplinadora dos filhos e jovens pertencentes a célula mater da sociedade. Vejo que o alto índice de participação de jovens em crimes se deve não a falta de ações e presença estatal, mas pela falha na formação do caráter do jovem. É necessário conscientizá-los, desde tenra idade que “não se pode ter tudo”, que o estudo e trabalho são as principais vias de distribuição de renda, e que ser honesto e bom é o melhor para trilhar um caminho tranqüilo e feliz.


Um testemunho de um dos infratores presos. Ao indagar ao mesmo o motivo dele estar cometendo o crime, e ele disse:

_ É o crack. Ele não me deixa comer, não me deixa descansar ou ter fome, ele não me deixa nem beber água. Minha família já desistiu de mim, eu já desisti da minha vida. Desde que o crack entrou em minha vida, há dois anos, é só sofrimento e isto aí...”.

Diante desse testemunho, o capitão Eisenhower disse “Acredito que você não se sentiu bem com estas palavras. Eu também não me senti bem. Tive pena, claro. Fiquei triste diante um manifesto tão grande de sofrimento. E é por isto que solicito a cada família que acompanhe seus filhos e filhas, seja amigo e cordial, mas cobre firmeza dos mais jovens ante os obstáculos geográficos, econômicos e da vida”.
Com informações da 139a. Cia de PM de Cláudio

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

POLÍCIA CIVIL DE CLÁUDIO REALIZA SEGUNDA FASE DA OPERAÇÃO APOCALIPSE


DESARTICULANDO  QUADRILHA ESPECIALIZADA NO TRÁFICO DE DROGAS NA CIDADE
 



Hoje dia  21/02,  a  Polícia  Civil  de  Cláudio desencadeou  a  segunda  fase  da  operação  Apocalipse,  que  culminou  com  a prisão  de  13  (treze)  pessoas  e  a  apreensão  de  05  (cinco)  menores  de  idade, todos do São Bento, em Cláudio.

Segundo o delegado de Cláudio, Carlos Henrique Gomes Bueno, o grupo já vinha sendo investigado pela Polícia Civil desde outubro de 2012 e  na  data  de  hoje,  os  líderes  do  grupo  criminoso  foram  presos.  Na primeira fase da Operação Apocalipse, foram presas oito pessoas, sendo  07 maiores de idade e um menor. Com o grupo, foram  localizados  7,5  (sete  quilos  e  meio  de maconha),  2,5  (dois  quilos  e  meio  de  cocaína),  uma  pistola  calibre .380, totalmente  carregada,  com  sete  munições,  aparelhos  celulares,  R$  140,00 (cento e  quarenta reais)  em  dinheiro,  além  de  vários  aparelhos  eletro eletrônicos, de origem suspeita e furtados, inclusive com o selo patrimonial da Prefeitura Municipal de Cláudio. Tais equipamentos foram furtados de escolas públicas do município e possivelmente teriam sido trocados por drogas  com usuários da cidade.

Na primeira fase da Operação apocalipse foram presos KENEDY DE JESUS SILVA, RAFAEL SILVA LARA, ROBERTO SILVA LARA, DEIDSON DIONES  FERREIRA  NASCIMENTO,  TAMARA  DOS  SANTOS  SILVA, JULIANA PATRÍCIA DOS SANTOS, VANÚBIA APARECIDA DE ALMEIDA e a adolescente A. C. F. M. T., de apenas treze anos de idade.

Já na segunda fase, foram presos JEAN CARLOS DE MOURA e sua  companheira  KÊNIA  DA  SILVA  ALMEIDA,  acusados  de  serem  os  líderes do tráfico de drogas no bairro São Bento, além de RENÊ DA SILVA ALMEIDA, do suspeito  de  ser  o  “gerente”  do  tráfico  de  drogas  no  mesmo  bairro.  Foram presos ainda MARCOS DE ALMEIDA SANTOS FILHO, GERALDO QUINTAES DA SILVA, WANDERSON CAETANO  FERREIRA  DE  LIMA,  JOÃO  PAULO AMARAL  LARA,  ODAIR  JOSÉ  MACHADO,  VITOR  COSTA  CASSIMIRO, LUCAS  CAETANO  ALVES  FERNANDES,  ALEF  DE  SOUZA  PATROCÍNIO, COSME DA  SILVA  ALMEIDA,  NEWTON  DE  OLIVEIRA  PEREIRA  e  ELISEU MARTINS DE ALMEIDA.
Durante a operação policial realizada hoje, dia 21/02, foram apreendidas 43 pedras de crack, 05 porções de cocaína, 02 revólveres calibre .38, 19 munições  intactas  calibre  .38,  02  veículos,  duas  motocicletas,  aparelhos celulares  utilizados  pelos  suspeitos,  02  rádios  HT  para  comunicação,  R$ 2.479,00  (dois  mil  quatrocentos  e  setenta  e  nove  reais)  em  dinheiro,  além de  cheques  e  aparelhos  eletrônicos,  possivelmente  furtados  e  trocados  por drogas. No total, foram   presas,  até  o  momento,  28  pessoas acusadas em Cláudio/MG. Todos  os  suspeitos  foram  autuados  pela  prática  dos  crimes  de tráfico de drogas e associação para o tráfico e recolhidos no Presídio Regional de Oliveira, onde aguardarão o julgamento presos.

Com informações da Polícia Civil de Cláudio

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Confira a nova edição do Jornal Tribuna do Carmo


Tribuna nas Ruas

A participação da população do Bairro Jardins

ADILSON GONÇALVES DOS SANTOS,
Pedreiro, 52 anos morador na Rua Cesário Rios
nº 498, há 52 anos – Bairro: Jardins
    Antigamente a minha rua tinha um calçamento péssimo, melhorou um pouco quando foi asfaltada, mas agora vem complicando cada vez mais com vários buracos no asfalto, muito lixo na porta de minha casa, muita enxurrada  com lixo caseiro que entopem os bueiros e causa muito mal cheiro.
    Eu quero pedir ao órgão competente que faça uns quebra molas ou lombadas ou mesmo coloquem mão única se for preciso, porque a rua Cesário Rios está perigosa demais e temos muito medo que aconteça um acidente com vítimas, porque já teve vários, e graças a Deus nenhuma morte.  Nossa rua tem muitas crianças que ficam jogando bola, andando de bicicleta e isto é muito perigoso. Eu mesmo, quase já fui atropelado aqui por duas vezes, porque os carros descem em alta velocidade. Tem muitos motoqueiros fazendo gracinha nesta rua, empinando motos, andando em uma roda só e eu quero pedir em nome de todos os moradores, que a polícia passe pelo menos de hora em hora por aqui, pois raramente eles passam em nossa rua, assim pegariam esses motoqueiros irresponsáveis.
    Outra que também está abandonada pela Administração é a Rua Pedro Luiz Milanez, que é chamada também de Rua do Açude, até hoje não foi calçada, tem água parada e ninguém faz nada. Os agentes da dengue vêm em nossas casas para prevenir o mosquito da dengue e não tomam uma atitude quanto a água cheia de mosquitos que está parada na rua. Tinha umas manilhas lá, eles vieram e jogaram outras manilhas por cima, então acontece o seguinte: A rede que passa na minha rua que é a Cesário Rios e vai cair no córrego da Rua Pedro Luiz Milanez e acaba tampando as manilhas e inundando a rua.
    Eu quero que a Administração resolva o mais rápido possível a nossa situação que está muito precária: é lixo para todo lado, animais peçonhentos e ratos entrando em nossas casas. Alguma providência tem que ser tomada, porque isto é um absurdo.






MARIA APARECIDA DA SILVA, dona de casa,
moradora há 18 anos na Rua Pedro Luiz Milanez
nº 139 – Bairro Jardins.







MARIA APARECIDA DA SILVA, dona de casa,
moradora há 18 anos na Rua Pedro Luiz Milanez
nº 139 – Bairro Jardins.
     Quero pedir ao Prefeito da cidade Sr. Almir Resende, que faça em nossa rua uma Rede de Esgoto, pois os detritos deságuam no quintal de nossas casas. Não temos coleta de lixo em nossa rua e nossa maior preocupação é o lixo exposto que desce da cidade para a nossa rua que não é calçada, cheia de buracos e quando chove, nosso sofrimento aumenta porque temos várias crianças que estudam e muitas vezes não conseguem ir à escola por causa da água que invade as nossas casas.





NEREID CLEMENTE CASSIANO, costureira,
moradora na Rua Pedro Luiz Milanez –
Bairro Jardins há 23 anos.
NEREID CLEMENTE CASSIANO, costureira,
moradora na Rua Pedro Luiz Milanez –
Bairro Jardins há 23 anos.
NEREID CLEMENTE CASSIANO, costureira,
moradora na Rua Pedro Luiz Milanez –
Bairro Jardins há 23 anos.




    Eu quero pedir providências imediatas a Saúde Pública, pois o lixo da cidade desce todo para a nossa rua com a enxurrada. E que tomem também uma providência na Rua Fátima, onde foram feitos bueiros enormes, mas não tamparam colocando em risco a vida de crianças que qualquer hora podem cair nestes buracos
    Procurem melhorar nossas ruas, principalmente as Ruas: Pedro Luiz Milanez, Cesário Rios e Fátima, porque está uma vergonha este abandono aqui no Bairro Jardins.
    Somos trabalhadores, lutamos com dificuldades e eu como Costureira tenho perdido clientes por causa do descaso público.




JOAQUIM DONIZETE CASSIANO, 57 anos,
Micro Empreendedor morador da
Rua Pedro Luiz Milanez há 23 anos.
JOAQUIM DONIZETE CASSIANO, 57 anos,
Micro Empreendedor morador da
Rua Pedro Luiz Milanez há 23 anos.

JOAQUIM DONIZETE CASSIANO, 57 anos,
Micro Empreendedor morador da
Rua Pedro Luiz Milanez há 23 anos.

 Sendo um dos primeiros moradores, ou melhor, o primeiro morador da Rua Pedro Luiz Milanez no Bairro Jardins há 23 anos, fui eu que durante 15 anos coloquei ela em condições de transitar a pé abrindo a rua com um enxadão.
    De uns oito anos para cá ela teve uma melhoria, mas não é o suficiente, pois ainda falta muita coisa: rede de esgoto, coleta de lixo, pavimentação, um melhor atendimento de água potável, pois a tubulação que temos aqui é insuficiente para a quantidade de casas e famílias que existem. Chega ao ponto de faltar águas nas torneiras.
    A coisa que mais me preocupa também são essas fossas que nós temos para coletar o esgoto primário que é de vaso de banheiro e o nosso medo maior é que essas fossas venham no futuro impregnar o lençol freático que nós temos aqui ao fundo, que poderia vir a ser também no futuro a salvação da alimentação de água potável na cidade, pois se isso fosse feito aqui teria uma despesa menor, pelo fato de estar perto da caixa d’água e ser uma água com uma bactéria fácil de ser tratada, às vezes até mais fácil do que a do rio Boa Vista.
    Somos ao todo oito moradias com aproximadamente 10 crianças em idade escolar que fazem este trajeto de suas casas até o ponto do ônibus escolar e que na época de chuva dificulta muito pelo fato de empossar água na parte mais baixa e este acúmulo de água na via nos deixa preocupado também pelo fato do curso do rio não fluir como deveria, por ser pouco e ainda acrescentaram um fluxo de água de chuva que coleta praticamente a metade da cidade nesse rio, contrariando o curso dele e provocando um alagamento de água que chega a transbordar a via pública e inundando casas.
    Em relação ao lixo de nossas casas, a gente tenta descartá-lo de uma forma até perigosa que é incinerando porque na época da seca corre o risco deste fogo usado para queimar o lixo se alastrar para algum pasto vizinho acarretando danos maiores.
    Voltando a questão da pavimentação se nós moradores que temos carro fôssemos correr atrás do ressarcimento de pneus perdidos, eu acredito que seria uma dívida bem pesada para a Administração pública porque não é um, dois pneus que estouram, são vários. De quinze em quinze dias estamos perdendo pneus. Hoje mesmo perdi um pneu novinho. E isso acontece com todos os moradores que tem carro nesta rua praticamente intransitável.
    Eu tenho há vários anos um comércio de calhas na Rua Pedro Luiz Milanez e tenho uma dificuldade no recebimento de material para o meu comércio, pois os caminhões não conseguem descer até aqui e somos obrigados a ir  até a esquina para pegar o material que são bobinas pesadas que carregamos nas costas.
    Seria muito bom que a administração olhasse mais por nossas dificuldades, que essa rua fluísse bem o trânsito, porque acredito que teríamos até mais clientes para o nosso trabalho, pois muitos deixam de vir até aqui, chegando até a dizer que nossa rua é intransitável.
    Faço um apelo aos órgãos da Administração Pública em nome de todos os moradores que, de início o primordial para nós seria a Pavimentação da Rua, Rede de Esgoto, Coleta de Lixo, aumento na pressão da Água Potável que é muito fraca para suprir nossas necessidades básicas de moradia.
    Olhem com mais carinho pela nossa Rua, nosso Bairro Jardins, porque nós também somos cidadãos que pagamos nossos impostos iguais aos outros comerciantes que tem suas ruas pavimentadas e limpas.
    Com reportagem de Jane Barbosa







Marketing e Mídia

Reginaldo Rodrigues


O mercado exige: seja profissional

O cotidiano impõe-nos situações que leva-nos a refletir sobre nós e principalmente em relação ao nosso perfil e comportamento no trabalho, bem como  na forma como buscamos nosso espaço no concorrido mercado profissional. Eu saia de uma agência bancária e enquanto olhava absorto o extrato que acabara de tirar, em uma movimentada esquina da cidade, fui abordado por uma senhora com um cachorrinho da raça Yorkshire. Ele pediu que eu segurasse o cãozinho, que estava na coleira, enquanto ela comprasse certo medicamento na farmácia que ficava em frente.
O cachorro não podia entrar no estabelecimento, ela não saia de lá de jeito nenhum e eu fiquei preso na esquina segurando o bichinho. Naquele momento só restava-me observar o movimento e o comportamento das pessoas naquela hora do dia. Foi então que fui abordado por um pedinte que dizia precisar de uma ajuda para comprar almoço. “Essa é velha”, pensei, mas mesmo assim o espírito jornalista se sobressaiu e resolvi aproveitar a oportunidade para pesquisar. Disse a ele que daria dois reais desde que me falasse tudo o que eu queria saber. Descobri coisas fantásticas sobre como ser profissional.
Ele me falou que arrecadava cerca de quarenta reais por dia e que se sustentava com aquele dinheiro. Mencionou várias histórias interessantes sobre a forma de atuação desses “profissionais”. “Um drogado filho de “bacana” que conheço, chega tirar mais de 100 “paus” por dia. Disse pra mim que é bem melhor viver na rua do que em casa, e olha que ele tem de tudo em casa hein.” Ele citou também vários outros casos e todos os exemplos bem sucedidos na “Arte de pedir”.
Depois que dei a ele o dinheiro prometido, fui refletir a respeito. Lembrei que muitas mulheres usam suas crianças pequenas, às vezes até de colo para tirar dinheiro dos outros, são muitos os casos nas ruas das cidades maiores. Lembrei que certa vez ofereci auxílio, para levar a um hospital ou centro de saúde, a um senhor que estava com uma ferida na perna pedindo ajuda em dinheiro e ele não quis. É estranho, mas ele usava o machucado para “faturar”. Tem também os tais flanelinhas que você é obrigado a dar dinheiro para que seu carro não seja danificado. Tem os que usam a receita médica, a desculpa de que moram em outra cidade e precisam voltar para casa e por aí vai...
Você pode até pensar que o título desse artigo está em desacordo com o conteúdo, mas garanto que está enganado. Os exemplos citados são de pessoas bem sucedidas, conseguem ganhar dinheiro fazendo aquilo que se propõem a fazer. Não quero aqui entrar no mérito de que vivem nas ruas, que alguns são maltrapilhos e que isso é sub-humano.  Acredite, alguns o faz por opção, preferem assim. Não são poucos os que ganham igual ou até mais do que a maioria dos brasileiros trabalhadores.
São profissionais, muito mais do que várias pessoas que estão no mercado convencional. São dedicados, motivados e têm estratégias e argumentos convincentes para atingirem seus objetivos. Nesse mercado onde, infelizmente, ninguém quer saber de nada, onde falta seriedade e comprometimento, não tenho dúvida que esses pedintes teriam êxito total.
A senhora saiu da farmácia, mais ou menos vinte minutos depois da entrada, agradeceu, pegou de volta aquela bola de pelos e foi embora. Além da lembrança desse pedido inusitado, vigiar um Yourkshire para a dona fazer compras, ficaram as histórias daquele “profissional” das ruas. Lembrei também de uma reportagem que vi a algum tempo, de um desses “profissionais”, que durante o dia passava-se por deficiente e rastejava pelo chão até os veículos enquanto estavam parados no semáforo, para conseguir dinheiro. Na reportagem da Tv aparecia, ele, ao final do expediente, levantando-se do chão e caminhando tranquilamente conferindo a arrecadação do dia.
Reginaldo Rodrigues

Homem recebe facada no segundo dia de carnaval

    No sábado, 09/02, por volta das 00 horas e 10 minutos, deu entrada na Santa Casa de Carmo da Mata, a vítima Wellington Antônio de Moura Silviano. O mesmo relatou que se encontrava na Praça Presidente Vargas, durante as festividades carnavalescas, quando recebeu uma facada no abdômen, e que o autor é conhecido como Neto e que ele mora na Rua Nestor César de Assis.
    A vítima foi transferida para o hospital de Formiga, devido a gravidade da lesão.

CULINÁRIA CARMENSE

Moqueca de peixe ao molho de camarão

    A receita desta edição foi trazida pelo ex-vereador, José Geraldo de Resende Ferreira, o popular Cuçú.
    O nosso culinarista desta edição já foi vereador por quatro mandatos, foi diretor do SAAE por 3 anos e também secretário de saúde por três anos.
    José Geraldo também teve uma mercearia de 1982 a 1996, local onde colocou em prática um dos seus maiores hobbies, que é arte de cozinhar.
    Cuçú hoje cozinha para os amigos, familiares e especialmente para o netinho, o João Lucas que adora as suas iguarias.
    O nosso culinarista deixou um convite para quem desejar provar suas receitas, é só ir a Mercearia do Zé Márcio, onde Cuçú está todas as tardes deliciando com as suas especialidades, junto dos amigos.

Ingredientes:
·        1Kg de Filé de Dourada ou Surubim
·        500 grs de camarão
·        1 vidro de leite de coco 200ml
·        8 a 10 tomates sem pele e sem semente
·        1 pimentão verde, 1 amarelo e 1 vermelho
·        2 colheres de colorau
·        2 cebolas de cabeça
·        1/2 cabeça de alho
·        200ml de azeite de oliva
Modo de fazer:

    Descasque os tomates retirando a pele e a semente e, em seguida, pique-os da forma desejada. Depois pique os pimentões em cubos retirando a semente.
    Coloque o azeite na panela e as cebolas cortadas em rodelas para dourar. Faça um tempero amassando o alho com uma colher de sopa rasa de sal e junte com a cebola para dourar.
    Assim que a cebola dourar, coloque o tomate, o pimentão, colorau e tampe a panela deixando apurar por cerca de 5 minutos. Após soltar o caldo adicione o peixe, o camarão e o leite de coco e deixe ferver por 10 minutos. Sirva com arroz branco. Para quem gostar pode acrescentar pimenta a gosto.

Município recebe o caminhão do Viva Vida

O programa está realizando 50 exames de mamografias diárias

    O município de Carmo da Mata recebeu na quinta-feira, 14/02, o Caminhão do Programa Viva Vida, onde estão sendo realizadas 50 exames de mamografias diariamente.
    A unidade móvel é disponibilizada pelo Governo do Estado de Minas Gerais, através de uma parceria entre a Prefeitura Municipal de Carmo da Mata e a Secretaria Municipal de Saúde.
    O caminhão deverá ficar na cidade até esta sexta-feira, 22/02, e vai realizar cerca de 350 exames de mamografias, em mulheres com idade entre 45 a 69 anos.
    Segundo o prefeito Almir Resende, a vinda do caminhão Viva Vida foi um grande benefício e uma grande conquista para o município. “Estamos na expectativa que o caminhão volte ainda este ano para realizar mais exames no município”, disse o prefeito.
Incidência

    De acordo com dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA), o câncer de mama é o segundo tipo mais frequente no mundo e é o mais comum entre as mulheres, respondendo por 22% dos casos novos a cada ano. No Brasil, as taxas de mortalidade por câncer de mama continuam elevadas, muito provavelmente porque a doença ainda é diagnosticada em estágios avançados. Na população mundial, a sobrevida média após cinco anos é de 61%.
    Dados parciais do Programa de Avaliação e Vigilância do Câncer da SES apontam que em 2007, a mortalidade por 100 mil mulheres foi de 981. Já em 2008, o número de óbitos passou para 1.076 e, em 2009, para 1.071
    Relativamente raro antes dos 35 anos, acima desta faixa etária sua incidência cresce rápida e progressivamente. Estatísticas indicam aumento de sua incidência tanto nos países desenvolvidos quanto nos em desenvolvimento.
    Com reportagem de Hérica Viotti

Nova barragem e reajuste real dos salários é preocupação do novo diretor do SAAE


    Em entrevista exclusiva à Tribuna, o novo diretor do SAAE, Geraldo Aurélio Lobato, falou de suas propostas à frente do órgão e sobre ações já realizadas. Segundo ele, logo que assumiu o setor, teve que resolver problemas de queima de bombas e reforma de motores de captação de água.
    Segundo ele, sua principal preocupação é com relação ao salário dos servidores. Aurélio disse que “o último reajuste real do salário dos servidores ocorreu há 12 anos, quando eu dirigia o setor. Demos um aumento de 20%. Depois disso, só a recomposição salarial aconteceu e, nem sempre a inflação foi reposta”, disse.
    Para que consiga reajustar adequadamente os salários dos servidores do SAAE, Aurélio disse que mandou que se fizesse estudo para implantação de um novo plano de cargos e salários dos funcionários. No caso de concessão de reajuste salarial, simplesmente, este tem que ser dado nos mesmos índices dos servidores da Prefeitura, o que torna a situação mais complicada.
    “Já estamos estudando uma maneira de fazer esse reajustamento, pois sabemos que os servidores estão prejudicados com a ausência de um aumento real. Os salários estão bastante defasados e é preciso que melhoremos isso”, concluiu.

Reforma e construção de
uma nova barragem

    Outras ações anunciadas pelo diretor do SAAE referem-se ao sistema de captação de água. “Na barragem, estamos programando uma reforma com manutenção preventiva. O trabalho será realizado tão logo cessem as chuvas”, disse. Outro ato é que já foram iniciados os estudos para a construção de uma nova barragem, em outro ponto.
    “É preciso prevermos que o crescimento da cidade levará à necessidade de maior captação de água e, pensando nisto, já iniciamos os estudos para a construção de uma nova barragem. O processo está bem avançado, e vai depender de aprovação dos órgãos ambientais, o que é sempre complicado e demorado. Por isso já iniciamos o processo”, concluiu.
Economia de energia elétrica

    Visando ampliar recursos do órgão, Aurélio determinou a implantação de um programa de economia de energia elétrica no SAAE. “Este processo acontecerá a partir da instalação de painéis eletrônicos que vão possibilitar a economia de cerca de 20 a 30 por cento da energia consumida”, arrematou.
    Com reportagem de Sérgio Cunha

Carnaval Animado

 Aconteceu no dia 09/02, sábado de carnaval, um baile animadíssimo na residência de Renata Lobato. Onde os convidados compareceram todos fantasiados.
    A música do DJ animou os foliões até às 05 horas da manhã, que também puderam se deliciar com o serviço competente e do mais alto gabarito do “Márcia Buffet”.